Destaques

28/03/2018 - Como é feita a teia da aranha



As aranhas possuem na região do abdômen glândulas chamadas de sericigenas, que são responsáveis por produzir proteína (macromolécula) que participa de muitos processos celulares. Quando essa substância líquida é eliminada por suas estruturas conhecidas como fiandeiras (como se fossem duas agulhas de fazer tricô, na região da barriga), essa proteína endurece instantaneamente ao entrar em contato com o ar e se torna o fio da teia usada pelas aranhas.


Para se ter ideia, essa secreção chega a ser cinco vezes mais resistente do que o aço.


Com as fiandeiras, o animal traça sua teia, que varia de acordo com cada espécie. Essa construção demora em torno de 30 minutos a uma hora para ficar pronta e pode permanecer intacta por algumas horas e até uma semana.


As teias têm inúmeras utilidades. Uma delas é capturar o alimento. Como são praticamente transparentes, insetos acabam ficando presos na estrutura e tornam-se comida. Esses aracnídeos também utilizam os fios para fazer suas casas, montando emaranhado, como se fosse um tubo, e ali ficam para se protegerem e aguardando a presa.


Outra função é seu uso para a troca do exoesqueleto ou carapaça. Animais que pertencem ao grupo dos artrópodes, como as aranhas e carrapatos, não contam com esqueleto no corpo. O que os deixa em pé é o exoesqueleto, estrutura que serve como roupa. À medida que crescem, precisam trocar a carcaça e as teias ajudam o exoesqueleto a ficar grudado para que o animal possa sair e compor outra vestimenta. A locomoção das aranhas também acaba sendo auxiliada pela substância natural, como ocorre com o herói Homem-Aranha, da Marvel Comics.


CURIOSIDADES


Após anos de estudos, pesquisadores suecos conseguiram reproduzir a teia em laboratório a partir de proteína, bactérias e ‘aparelho de fiação’. O objetivo é que ela seja usada na medicina regenerativa e na indústria têxtil.


Outros animais se utilizam das teias das aranhas, caso do beija-flor. Algumas espécies dessa ave coletam os fios que, junto com penas e gravetos, ajudam a fazer seu ninho, com a proteína funcionando como espécie de cola que junta tudo.


Se um único fio da teia de uma aranha fosse capaz de dar volta completa na Terra, ele pesaria em torno de 500 gramas. Isso significa que, apesar de muito resistente, essa estrutura é extremamente leve.




Fonte: Diário do Grande ABC

Foto: Divulgação